Jogar

Leia o artigo

Quando você ouviu pela primeira vez sobre o estresse hídrico nas árvores? Para mim, era o outono de 2020. E, desde então, tenho ouvido a palavra estresse por seca repetidas vezes - e cada vez com mais frequência. Talvez o estresse da seca tenha se tornado um novo normal. Desde pelo menos 2018, as árvores parecem não ter experimentado um verão que não as tenha desafiado com calor e seca. É hora de tratar com mais intensidade o tema do estresse hídrico nas árvores.

O que é estresse hídrico?

O estresse hídrico é uma condição de estresse causada pela falta de água. A água é um elixir vital para as árvores, necessária para quase todas as reações bioquímicas. Se faltar água, eles adoecem ou morrem. Por exemplo, árvores com falta de água não podem mais se defender de forma eficiente contra pragas como fungos ou besouros da casca. O estresse hídrico, portanto, torna as árvores suscetíveis a doenças. Nisso Contribuição você pode encontrar mais informações sobre isso.

Se faltar água às árvores, a primeira reação é fechar seus estômatos, os estômatos pequenos, e assim não conseguir mais realizar a fotossíntese. Se não as fechassem, mais água evaporaria por essas pequenas aberturas e a árvore poderia secar. No entanto, sem o açúcar produzido pela fotossíntese, as árvores carecem de material de construção para crescer, frutas e sementes.

Se essa medida imediata não ajudar o suficiente, as árvores têm outras estratégias. Algumas espécies de árvores podem reduzir a radiação solar inclinando ou enrolando suas folhas. Outras espécies de árvores começam a mover suas folhas, como o álamo. Com escassez de água ainda mais severa, algumas árvores também começarão a perder as folhas. E algumas árvores, como carvalhos, choupos e salgueiros, também perdem galhos inteiros.

Se a falta de água durar mais tempo, partes inteiras da árvore podem morrer. A árvore prefere sacrificar algumas partes para poder continuar vivendo. Se a árvore não puder mais se salvar por meio disso, ela secará.

Quais árvores são afetadas?

Em princípio, todas as árvores podem sofrer de estresse hídrico nos meses quentes de verão, incluindo árvores em florestas. Na maioria dos casos, no entanto, as árvores nas cidades e vilas, bem como nos pomares, são muito mais afetadas pelo estresse hídrico. Nas florestas, as árvores resfriam o ar umas das outras e o solo da floresta é coberto por matéria orgânica, tornando-o muito mais protegido do que o solo urbano. Nas cidades, por outro lado, há temperaturas médias mais altas, poluição adicional e solos compactados. Quanto mais urbano for o ambiente de uma árvore, mais suscetível ela será ao estresse hídrico.

Carpa com folhas secas já em julho

Outro fator importante é o tipo de árvore, pois cada uma tem sua zona de conforto climático. Algumas espécies de árvores lidam melhor com o estresse hídrico do que outras. Aqui você encontra um artigo sobre Árvores da cidade do futuro.

Árvores jovens são particularmente suscetíveis ao estresse hídrico. Suas raízes ainda não são fortes o suficiente para penetrar nas camadas mais profundas do solo para extrair água. As árvores jovens, em particular, devem ser regadas em clima seco e quente.

Aqui está uma visão geral dos sinais mais importantes de estresse hídrico:

  • Folhas secas, caídas, enroladas ou dobradas
  • folha balançando ou tremendo
  • derramamento de folhas
  • derramamento de galhos
  • Formação de folhas significativamente menores
  • Formação de frutos excessivamente numerosos e pequenos
  • Quando as árvores são regadas, muitas vezes há uma recuperação imediata

Se um período seco durar até quatro semanas, a maioria das árvores ainda pode lidar com isso razoavelmente bem. Um período seco de dois a três meses, por outro lado, já é crítico para muitas árvores. Quanto mais frequentemente ocorrem períodos secos em uma estação de crescimento, mais difícil se torna para as árvores. Eles então não têm tempo para se regenerar.

O que fazer contra o estresse hídrico?

O remédio mais importante e mais eficiente contra o estresse hídrico é a rega adequada às árvores. A regra mais importante é: muita água de uma só vez, mas não com muita frequência. Em clima seco e quente, as árvores devem ser regadas 2 a 3 vezes por semana com 150 a 200 litros de água. Também é importante que a água não seja liberada muito rapidamente. Se a água for liberada muito rapidamente, grande parte dela escorrerá na superfície sem conseguir penetrar nas áreas mais profundas das raízes.

É por isso que existem sacos de rega de árvores. Os sacos são colocados ao redor do porta-malas, lacrados e depois enchidos com 75 a 100 litros de água, dependendo do tamanho. Através de pequenos orifícios no solo, a água é lançada na terra gota a gota entre 6 e 9 horas. Através disso Irrigação por gotejamento o solo na região da raiz da árvore tem tempo suficiente para absorver e armazenar a água. Vários sacos também podem ser conectados juntos, permitindo que 150 litros de água sejam dispensados ​​de uma só vez.

Além da rega amiga das árvores, você também pode cuidar da área da raiz da árvore de forma que ela absorva e armazene bem a água. As seguintes medidas podem ajudar:

  • Vegetação que acompanha a vegetação: Outras plantas na área da raiz se enraízam no solo e garantem que a água escoe melhor.
  • Mulching: Uma camada de cobertura morta garante que o solo possa armazenar melhor a umidade e permanecer macio por mais tempo. Um solo macio pode absorver e armazenar melhor a água.

Prevenir é o mais fácil e barato

É melhor regar as árvores em geral durante o calor e a seca prolongados. Desta forma, as árvores podem continuar a realizar fotossíntese e defender-se ativamente contra doenças e pragas. As árvores devem ser regadas o mais tardar aos primeiros sinais de estresse hídrico. Especialmente se você deseja colher muitas frutas e nozes, também deve se certificar de que as árvores tenham água suficiente na primavera.

Aqui está um texto sobre eles problemas crescentes de árvores urbanas.

Resumo do estresse hídrico nas árvores:

As árvores que sofrem com o estresse hídrico apresentam vários sinais e podem desenvolver problemas de saúde significativos. O estresse hídrico ocorre quando as árvores não recebem água suficiente para atender às suas necessidades fisiológicas. Aqui estão alguns sinais e efeitos do estresse hídrico nas árvores:

  1. Descoloração e queda das folhas: Um sinal precoce de estresse hídrico é a descoloração das folhas. Eles podem ficar amarelos, desenvolver bordas acastanhadas ou cair prematuramente.
  2. Murchando e secando: As árvores sob estresse hídrico geralmente mostram sinais de murchamento, principalmente de folhas, agulhas ou galhos. As folhas podem secar e perder a elasticidade.
  3. Crescimento reduzido: O estresse hídrico pode afetar o crescimento das árvores. A formação de novos rebentos e folhas pode ser reduzida e o desenvolvimento global da árvore pode ser inibido.
  4. Casca rachada: Se o estresse hídrico durar muito tempo, a casca das árvores pode desenvolver rachaduras. Isso acontece porque a árvore retira água das células para manter as funções vitais.
  5. Menor produção de frutas: As árvores podem produzir menos frutos sob estresse hídrico porque a água é necessária para a formação de flores e frutos.
  6. Suscetibilidade a doenças e pragas: O estresse hídrico torna as árvores mais suscetíveis a doenças e pragas. As árvores enfraquecidas muitas vezes têm dificuldade em resistir a patógenos e ataques de insetos.
  7. Fotossíntese reduzida: O estresse hídrico afeta a capacidade das árvores de fotossintetizar. Este processo pelo qual as plantas convertem a energia luminosa em energia química é essencial para o seu crescimento e produção de energia.
  8. Mudanças no metabolismo: Sob estresse hídrico, as árvores podem adaptar seu metabolismo para conservar água. Isto pode levar a alterações na produção de compostos químicos importantes para o crescimento normal.
  9. Maior suscetibilidade a temperaturas extremas: O estresse hídrico pode tornar as árvores mais sensíveis a temperaturas extremas, seja frio ou calor.
  10. Perda de raízes e alterações no solo: O estresse hídrico geralmente faz com que as árvores percam algumas de suas raízes. Isto não só afecta a absorção de água, mas também pode estabilizar o solo e contribuir para a erosão.

As medidas para mitigar o stress hídrico nas árvores podem incluir o fornecimento de irrigação adequada, o ajuste das práticas de cuidado das árvores, a cobertura morta, a seleção de espécies de árvores resistentes à seca e a minimização da compactação do solo. É importante compreender as necessidades de água das árvores e fornecer irrigação suplementar durante os períodos de seca para manter a sua saúde e vitalidade.

0:00
/
Mostrar jogador

Você quer mais conhecimento sobre árvores?

Isso pode interessar a você

Terra Preta. Biochar para sua árvore.

Devido à sua estrutura porosa, o biochar possui uma grande área superficial. Isso permite que a água...

Como as árvores são fertilizadas adequadamente?

Ao fertilizar você pode aumentar a fertilidade do solo e, assim, garantir um crescimento saudável para o seu...

Ótima ideia, fácil de usar e tudo foi perfeito desde o pedido até a entrega.

Michael K.

O saco de rega baumbad

Obtenha o seu saco de rega premium